Cadeiras

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Cadeira n. 20 - Lairton Trovão de Andrade

 Cadeira n.20 - Patrono: Elias Domingos

Lairton Trovão de Andrade nasceu no dia 28 de fevereiro de 1943, em Pinhalão, município interiorano do Norte Pioneiro do Paraná. Filho de Boanerges Trovão de Andrade e Ana Vizotto de Andrade, é poeta e trovador brasileiro, bacharel e licenciado em Filosofia Pura.

Dedicou sua vida ao ensino escolar, tendo lecionado Filosofia, Psicologia e História, além de outras disciplinas.

Tornou-se professor efetivo do Estado do Paraná, através de concurso público.

Editou nove livros – cinco de poesias, dois de trovas e dois de reflexões filosóficas, além da participação em diversas antologias literárias.

Possui mais de uma dezena de livros eletrônicos no Portal CEN – ‘Cá Estamos Nós’.

Concluiu o Curso de Música, tornando-se organista e compositor.

Escreveu a música e a letra do Hino Oficial de Pinhalão, a música e a letra do Hino da Padroeira de Pinhalão, a música e a letra do Hino Oficial do Portal CEN – ‘Cá Estamos Nós’, a música e a letra dos Noventa Anos da Diocese de Jacarezinho, a música e a letra do Jubileu de Ouro da Paróquia de Pinhalão, uma missa polifônica, em quatro vozes mistas, além de outras composições musicais.

É dirigente e organista do Coral Bento XVI da Igreja Matriz de Pinhalão.

Entidades a que pertence:

– União Brasileira de Trovadores – UBT – Delegado de Pinhalão/PR.
– Portal CEN – Cá Estamos Nós – Marinha Grande/ Portugal.
– Liga dos Amigos do Portal CEN – Marinha Grande/ Portugal.
– Núcleo Acadêmico de Letras e Artes de Lisboa/ Portugal
– Academia de Letra, Música e Artes de Salvador/BA
– Academia de Ciências, Letras e Artes de Vitória/ES                                     
– Academia de Letras de Goiás Velho – ALG/GO 
– Movimento – Poetas Del Mundo – Cônsul de Pinhalão/PR.
– Movimento de Poetas e Trovadores – Porto Alegre /RS.
– Grupo Mahavydia – Rio de Janeiro/ RJ.
– Grupo Trovabela – Porto Alegre/ RS.

 Seus livros virtuais podem ser baixados gratuitamente do Portal CEN em http://www.caestamosnos.org/autores/autores_l/lairtondeandrade_ebook.htm

Elias Domingos (1917 – 1997)

                                                                                                                     Patrono da cadeira n. 20
 
Elias Domingos, filho de Domingos Calixto e Maria Jorge, nasceu em 4 de novembro de 1917, na cidade de Arceburgo, Minas Gerais.

Embora não tenha nascido em Pinhalão, tornou-se pinhalonense por opção e amor à terra, onde viveu por mais de setenta anos.
Edificou brilhante conquista literária tornando-se, atraente romancista, poeta iluminado e trovador da mais alta envergadura.

A criatividade talentosa, o estilo sóbrio e a impecável correção gramatical fazem com que o escritor Elias Domingos mereça lugar honroso nas históricas páginas da literatura paranaense e nacional.

Suas numerosas trovas tinham o intuito de transmitir ideias edificantes, caracterizando-se, sobretudo, pela natureza educativa, com o intuito de enriquecer a alma do leitor de qualquer idade cultural.

Era membro de diversas academias nacionais e internacionais:

– Centro de Letras do Paraná;
– Centro Cultural “Euclides da Cunha” (Ponta Grossa)
– Academia de Letras José de Alencar;
– Instituto de Cultura Americana (Argentina), como membro de honra
– Grupo Americanista de Intelectuales y Artistas (Uruguai)
– Instituto de Cultura Americana – Seção Brasileira (Membro de Honra)
– Sociedade Geográfica Brasileira, de São Paulo (Medalha Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon)
– Instituto de Poesia Internacional (Porto Alegre/ RS)                                                            

Faleceu em 18 de novembro de 1997, após completar oitenta anos de idade.

Fonte:
ANDRADE, Lairton Trovão de Andrade. Trovas de Elias Domingos. Portal CEN, 2007.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Cadeira n. 10 - Isabel Florinda Furini

Patrono da Cadeira n. 10 - Marciano Lopes e Silva

Isabel Florinda Furini nasceu em Buenos Aires/Argentina, em 1949. Graduou-se em filosofia em 1972. Morou na Colômbia de 1975 a 1980, quando foi para São Paulo/SP para depois se radicar em Curitiba/PR

Isabel é escritora, poeta, palestrante  e educadora. Coeditora da Revista Carlos Zemek de Arte e Cultura; colunista do jornal digital Paraná Imprensa, mantém o blog Falando de Literatura no Bondenews. Foi colunista do jornal Gazeta do Povo de Curitiba e da revista virtual ZK 2 0 da Espanha. 

Em 1992, recebeu Votos de Louvor da Câmara Municipal de Curitiba, pelo lançamento de seu livro Vença a Timidez.

Foi nomeada Embaixadora da palavra pela Fundação Cesar Egido Serrano (Espanha), em 2015;
Embaixadora da Rima Jatobé, Espanha, em 2015;
recebeu Comenda Ordem de Figueiró e foi nomeada Embaixadora Internacional e Imortal da Poesia  pela Academia Virtual de Letras, Artes e Cultura do Brasil, em 2015.

Orientou as Oficinas: 

Como Escrever um Livro, no Solar do Rosário, em Curitiba, desde 1999 até 2015. 
Oficina Produção de Livro Infantil em várias regionais da Fundação Cultural de Curitiba em 2004, e em 2005 orientou uma oficina no 2º Encontro Interestadual  Pós-Bagozzi, em Curitiba.

Ministrou palestras na Biblioteca Pública do PR e no SESC da Esquina, nos anos 90, e Em 2006,   no 1º Salão Nacional de Poesia de Campo Largo, PR, em 2008, no Centro Filosófico Delfos, em 2010, palestra Como Escrever na Livraria FNC de Curitiba  e de 2010 a 2014 nas Livrarias Curitiba do Shopping Estação. Também ministrou palestras na Feira do Livro de Foz de Iguaçu, em 2013, e na Bienal do Livro e Leitura de Campo Mourão/PR, em 2015.

Seus poemas foram publicados na Revista virtual Zunái, do poeta Claudio Daniel,  revista A Cadeira, da Academia Niteroiense de Letras, na revista digital Mallarmargens, no Recanto das Letras, revista Biografia, na revista Palavra Comum, da Galícia, Espanha,  e em outos sites.

ALGUNS PRÊMIOS

- 1º Lugar no Prêmio Internacional de Escritores/Poetas, em Coimbra/Portugal, 2015; Concurso de Poesia da Academia de Campolarguense de Poesia, PR, 2013; Concurso de Poesia da Academia de Letra Itapemense, SC, 2010; 8° Concurso Internacional Missões de Poesia - Roque Gonzáles/RS–  2005; Concurso Estadual de Poesia de São José dos Pinhais/ PR.2002.
- 2º Lugar no Concurso da revista Katharsis, Espanha, 2009; Concurso de la Academia de Letras e Artes de Puente Nueva (ALAPON), Minas Gerais, 2012.
- 3º Lugar no Concurso de Poesia da Universidade Federal Fluminense, RJ, 2011.
- Menções honrosas em 1º Concurso Internacional Prisma Poético; Concurso de Contos de Niterói/RJ, em 2008; Concurso Estadual de Contos “Paulo Leminski” da Unioeste/PR, em 2002 e 2007; II Varal de Poesia da UNIFAMMA Maringá/PR. 2007; Concurso de Poemas Mário Quintana – Friburgo/RJ. 2006; Concurso de Contos de Porto Seguro; Concurso da Universidade Federal Fluminense-UFF, Niterói (RJ) 2010; Concurso de Poesia Prêmio Moutonnnée de Poesia, Salto (SP) 2010
- Poema selecionado para livro no Concurso Poemas no Ônibus e no Trem, de Porto Alegre, RS, 2009;
- Seleção de um conto para o livro do Concurso da Biblioteca de Piracicaba 2010.

TRABALHOS POÉTICOS:

    Apaixonada pela arte poética promove anualmente o concurso “Poetizar o Mundo”.  Em novembro de 2009, participou da Exposição Um olhar poético sobre expressões artísticas, no Centro Cultural Ítalo Brasileiro Dante Alighieri; em 2012 e 2013,  participou de exposições de Arte e Poesia no Instituto Cervantes de Curitiba.
    Um poema de sua autoria foi escolhido para o Projeto Leitura no Metro de Belo Horizonte (MG) Programa A tela e o Texto da UFMG, 2008.

LIVROS PUBLICADOS – entre outros –

Mensagens das Flores. São Paulo: Editora Gente, 2000; Ele e outros contos. Rio de Janeiro: CBJE, 2008; O Livro do Escritor. Curitiba: Instituto Memória, 2009; Oratória Forense, Curitiba: Instituto Memória, 2010; Eu quero ser escritor – a crônica, Curitiba: Instituto Memória, 2011; Os Corvos de Van Gogh (Poesia), editora Instituto Memória, 2013.

LIVROS PARA O PÚBLICO INFANTIL

Prego Nélio. Curitiba: Editora Araucária Cultural, 1988; Joana, a Coruja Filósofa. Florianópolis: Editora Sophos, 2005; Coleção Corujinha e os Filósofos . Curitiba:  Editora Bolsa Nacional do Livro, 2006/ 2º ed. 2011, O grande poeta, São Paulo: Matrix Editora, 2012.

Marciano Lopes e Silva (1965 - 2013)

Patrono da Cadeira n. 10

Marciano Lopes e Silva nasceu em Porto Alegre/RS, em 13 de janeiro de 1965 e faleceu em Sarandi/PR, em 17 de outubro de 2013, de broncopneumonia, sendo enterrado em Maringá, onde se radicou.

Graduado em Oceanografia e Letras pela Fundação Universidade de Rio Grande (FURG, 1986, 1990), foi mestre e doutor em Letras (UFRGS/1994, Unesp/2005).

Foi professor da Universidade Estadual de Londrina (1995 a 1997) e, desde 1997, lecionava na Universidade Estadual de Maringá.

Suas linhas de pesquisa eram: Estudos sobre Relações Raciais; História e Cultura Afro-brasileiras; Literatura: teorias críticas e história

Como poeta, publicou dois livros, sendo que o segundo, intitulado "A contrapelo", foi premiado pela Lei de Incentivo à Cultura em Maringá e é acompanhado por um CD que reúne dez compositores que residiam na cidade.

Marciano era conhecido por projetos e eventos culturais como “No meio do caminho” e “Sarau Outras Palavras” e estava na organização de um evento nacional na UEM, a V Jornada Inteartes Outras Palavras em conjunto ao Congresso Nacional de Educação Ambiental Literatura e Ecocrítica.

Em parceria com Fábio Freitas (Sansão), foi um dos fundadores do Movimento Artístico-Cultural "No Meio do Caminho" e um dos editores da extinta revista eletrônica "No Meio do Caminho" juntamente com Caetano Medeiros e Fábio Freitas.

O Projeto Outras Palavras (POP) surgiu como um projeto de extensão do Departamento de Letras da Universidade Estadual de Maringá (UEM) idealizado e coordenado pelo professor Dr. Marciano Lopes e Silva desde abril de 2006. Com a divisão do departamento ocorrida no primeiro semestre de 2013,  passou a ser lotado no Departamento de Teorias Literárias e Linguísticas, que tem a colaboração da Rádio UEM-FM 106,9.

Objetivos:
a) incentivar e divulgar a produção artística brasileira, especialmente de Maringá e região;
b)  proporcionar à comunidade um contato prazeroso, crítico e criativo com a arte,
c) produzir material pedagógico para o ensino de letras e artes;
d) proporcionar aos estudantes que dele participam adquirir experiência de pesquisa, locução radiofônica e organização de eventos.

Em sua organização, o  POP (Programa Outras Palavras) apresenta  as seguintes formas de interação com a comunidade:

1) Programa  Outras Palavras – programa radiofônico apresentado diariamente na Rádio UEM-FM 106,9, sem horário fixo;
2) Sarau Outras Palavras - evento anual que reúne música, poesia e performances dramáticas;
3) Dois sítios no Orkut:  Marciano Lopes - Projeto Outras Palavras e Marciano Lopes - Projeto Outras Palavras - 2 (inativos, porém disponíveis para visitação) ;
4) Revista Outras Palavras – um blog que é utilizado como revista de arte e educação;
5) Jornada Interartes Outras Palavras (JIOP) - evento de extensão realizado na UEM, com periodicidade anual;
6) Revista JIOP  – revista anual de literatura, arte e educação em mídia digital - lançada durante a 2ª JIOP, dia 7 de outubro de 2010.

Marciano tinha um blog (http://www.marcianolopes.blogspot.com).  

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Cadeira n. 25 - Alberto Paco

Patrono da Cadeira n. 25 - Galdino Andrade

Agostinho Alberto Paco nasceu em Vilarinho dos Galegos, distrito de Morgadouro, na Província de Trás-os-Montes, em Portugal, no dia 26 de janeiro de 1936. 

Começou a tomar gosto pela escrita na na aldeia de Lagoaça, entre os onze e doze anos, antes de ir para a cidade de Porto, onde se formou em Contabilidade. Com vinte e dois anos chegou no Brasil para ficar residindo em caráter permanente. Fixou residência em São Paulo, capital, no ano de 1958 onde entrou a serviço de grande empresa multinacional no setor de contabilidade. Lá publicavam um jornal mensal com a tiragem de trinta mil unidades distribuídas pelos funcionários das diversas filiais espalhadas pelo Brasil. Um dos editores, vendo que gostava de leitura porque nas horas vagas estava sempre com algum livro em mãos, convidou-o a participar do jornal com algum artigo. Escreveu uma poesia que foi publicada e daí por diante, durante os dois anos que permaneceu na empresa sempre era publicado algum trabalho de sua autoria.

Permaneceu até o ano de 1995 quando se transferiu para a cidade de Maringá/PR. 

Entre 1958 e 1959 escreveu seu primeiro romance, que só em novembro de 2001 foi lançado, intitulado “O HOMEM DO RIO”. Por conta do lançamento desse livro, foi convidado a ingressar na Academia de Letras de Maringá que então estava com cinco anos de existência. Em 07 de setembro de 2002, assumiu a cadeira de número 23. 

Desde a posse escreveu mais oito livros sendo um de contos, um de poesias e seis romances. Além de membro da ALM onde ocupa o cargo de Tesoureiro é Presidente da UBT (União Brasileira de Trovadores)/ Seção Maringá e Vice-Presidente Estadual da UBT, membro do Elos Clube Maringá.

Recebeu diversos prêmios em Concursos de Trovas promovidos pela União Brasileira dos Trovadores, tanto em lírico/filosóficas como humorísticas.

No livro de contos “Focos de Fogo”, Alberto Paco conseguiu reunir diversas histórias de lugares, famílias e épocas diferentes, mas que por algum motivo envolvem esse elemento tão indispensável na vida dos seres humanos e com tantos significados e utilidades: o fogo. Os leitores de “Focos de fogo” irão vivenciar momentos de alegria, medo, coragem, aflição, amor e muitos outros sentimentos que constam em cada um de seus contos.

Suas histórias são fictícias. Entretanto pesquisa com muito cuidado os lugares a que se refere para evitar que algum leitor que porventura conheça esses lugares o conteste. As pesquisas são feitas geralmente na internet ou em enciclopédias em que as informações são mais antigas.

Outras obras do autor:

O Homem do rio (romance); No coração do vulcão (romance e aventura); Caminhos (poesias); Presídio feminino (romance policial); Conjugando o verbo trair (romance); As amantes de Carolino (romance); Mãe Solteira (romance)

Galdino Andrade (1931 - 2002)

Patrono da Cadeira n. 25


Galdino Andrade nasceu no dia 29 de dezembro de 1931, na cidade de  Visconde do Rio Branco, Minas Gerais, filho do médico Vicente Andrade e da professora Luzia Lisboa Braga Andrade.

Fez as primeiras séries do curso primário no Grupo Escolar Dr. Carlos Soares, de Visconde do Rio Branco, e em seguida mudou-se com seus pais para a cidade de Rolândia – PR, no norte do Paraná, em 1940. Fez todo o curso secundário no Colégio Paranaense-Internato,  na capital paranaense, onde ingressou em 1943, e em 1950 ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, onde se formou em 1954, sendo um dos oradores da turma.

A seguir, radicou-se na cidade de Maringá, onde instalou seu escritório de advocacia, em abril de 1955. Desde essa época, exerceu ininterruptamente a advocacia e o magistério. Foi professor, por mais de trinta anos, de Português e Literatura de Língua Portuguesa, no Colégio Estadual Gastão Vidigal. Também lecionou na Universidade Estadual de Maringá, dando aulas de Direito Civil.

Escritor, dedicou-se à literatura desde o Curso Secundário, no Colégio Paranaense-Internato, onde colaborou na redação do jornal mural, denominado “O Anchieta”, participando também das sessões literárias da Academia Anchieta, grêmio literário dos estudantes do colégio.

Ao seu primeiro livro de poemas, publicado em 1968, intitulado “Eu te Amo, Maringá!”, seguiram-se mais seis de poesia, contos e novelas: “Efêmero” (poemas), “Caminho Enluarado” (trovas), “Poeira Vermelha” (contos), “Rio do Tempo” (poemas), “Sementes da Esperança” (poemas), “Flores para Dalva” (novela), “Memórias de uma Mulher” (novela) e “Vila Paraíso” (romance). Deixou, ainda, duas obras inéditas: “Sonhos Mortos” (contos) e “Sem medo de Amar” (romance).

Foi membro atuante da União Brasileira de Escritores, seção de São Paulo, e da União dos Escritores de Maringá,  e também da Sociedade de Cultura Latina do Paraná, do Clube dos Trovadores de Maringá e da União Brasileira de Trovadores (UBT), seção de Maringá, onde sempre participou da Diretoria.

Presidiu a União dos Escritores de Maringá (UEMA) durante os anos de 1996 e 1997, até a fundação da Academia de Letras de Maringá, da qual foi membro fundador e também seu primeiro presidente.

Foi sócio-correspondente de inúmeras academias e entidades literárias, situadas no Brasil e no exterior, com cujos escritores se correspondia assiduamente, numa incessante troca de livros e opiniões acerca de movimentos e tendências literárias da atualidade, no Brasil e no mundo.

Detentor de inúmeras láureas literárias, recebeu honroso convite da Embaixada Americana, no Rio de Janeiro, para ter seus livros integrando a Biblioteca do Congresso, em Washington, D.C.

Participou de várias coletâneas e foi vencedor de dezenas de concursos literários por todo o Brasil, inclusive com haicais.

Jornalista, colaborou na redação da “Tribuna de Maringá”, nos primórdios de Maringá, figurando depois como colaborador de “O Jornal de Maringá”, onde escrevia críticas literárias.

Foi, também, um dos fundadores da Associação dos Professores do Paraná e recebeu o título de Mérito Comunitário de Maringá.

Foi casado, desde 30 de janeiro de 1960,  com a professora Dylma Althair Castaldo Andrade, licenciada em História e Estudos Sociais pela Universidade Estadual de Maringá.

Galdino Andrade faleceu em sua sempre amada Maringá, no dia 12 de agosto de 2002.


Fonte: Academia de Letras de Maringá